Reunimos aqui os acontecimentos relevantes nas áreas do design, da arquitetura e do décor no Brasil e no exterior

Design

Fotos: Divulgação.

Foi um ano repleto de bons lançamentos. Na Expo Revestir, ocorrida em março, em São Paulo, as empresas convidaram arquitetos e designers para assinar seus produtosArthur Casas, Osvaldo Tenório, Fernanda Marques, Gui Mattos, irmãos Campana e Triptyque foram alguns dos nomes que criaram cubas e metais sanitários para as empresas do segmento.

Fotos: Divulgação.

Em agosto, a Design Weekend agitou a capital paulista com lançamentos de produto, exposições, talks, feiras de móveis e design arte, instalações e congressos. A 7ª edição da Made também aconteceu no período, com um time selecionado pelo olhar cuidadoso de Waldick Jatobá.

Fotos: Divulgação e Cacá Bratke.

Na charmosa Tiradentes, a Semana Criativa aconteceu em outubro pela terceira vez. O festival anual, que tem por objetivo valorizar o artesanato de raiz, contou com um seleto time de criativos: Ana Vaz, artista têxtil, Bel Lobo, arquiteta, Marcus Ferreira e Estevão Toledo, designers, além dos artesãos Valcir Barbosa e Cristina Barbosa (marcenaria), Vasique Leôncio (couro), Vânia Leôncio (costura), Raimundo Nonato (ferreiro) e Lucas Silva (entalhador). Outro destaque da 3a edição foi a exposição Desdobramentos, com peças desenvolvidas por designers e artesãos convidados em edições passadas. 

Arquitetura

Fotos: Laurian Ghinitoiu.

Quatro edifícios projetados por grandes nomes da arquitetura foram erguidos neste ano. Em Dubai, o Opus, assinado pelo escritório da mestre Zaha Hadid (1950-2016), tomou forma. A construção, única na cidade com interiores e exterior planejados pela equipe da arquiteta iraquiana-britânica, tem inauguração prevista para o primeiro semestre de 2020.

Fotos: Iwan Baan e Laurian Ghinitoiu / Reprodução / Dezeen.

O escritório internacional OMA inaugurou seu primeiro prédio em Nova York. O edifício residencial de 11 andares exibe arquitetura que contrasta com as de outros ao seu redor, datados dos anos 1930.

Fotos: Fernando Alda / Reprodução / Designboom.

O israelense Ron Arad completou, em parceria com o arquiteto Avner Yashar, o edifício comercial ToHa, no centro de Tel Aviv. O prédio de design arrojado – a impressão é de que ele foi construído invertido – ganhou duas torres em área de 200 mil m². 

Fotos: Divulgação.

Em Curitiba, o Ícaro Jardins Graciosa leva a assinatura do paulistano Arthur Casas. O empreendimento abriga 21 residências, com luz natural, terraços e jardins individuais. São ao todo três categorias: Casas Suspensas, de 315 m², 459 m² e 549 m², Garden Duplex de 738 m², e Coberturas Penthouse de 535 m² a 840 m². 

Mostras de decoração

Acima, os ambientes de Otto Felix, Nildo José e Léo Shéhtman, respectivamente, na Casa Cor São Paulo 2019. Fotos: Denilson Machado e divulgação. 

Sob o tema Planeta Casa, a Casa Cor aconteceu em 16 diferentes cidades do Brasil, além de quatro edições internacionais: Bolívia, Peru, Paraguai e Miami, nos Estados Unidos. Por aqui, registramos cinco delas. A Casa Cor São Paulo, em maio, no já tradicional Jockey Club, lançou tendências e reuniu nomes consagrados e novos profissionais. No segundo semestre, a Casa Cor Rio, sempre colorida e surpreendente, ocupou o histórico o Edifício Touring (1926), enquanto a edição capixaba, no Clube Ítalo Brasileiro, se destacou pelos ambientes com vista para o mar. Em Belo Horizonte, o Palácio das Mangabeiras, antiga sede do governo mineiro, abriu pela primeira vez ao público para sediar a mostra de decoração com 60 ambientes. Já em Salvador, a Casa Cor se dividiu em três lugares: duas mansões no bairro Horto Florestal e uma área no Salvador Shopping

Acima, o antes e depois da mostra. Um dos ambientes de destaque foi o corredor ambientado pelos sócios João Mansur e Matheus Garcia. Fotos: Divulgação. 

Em agosto, no centro da capital paulista, a Modernos Eternos levou arte e design para o Mosteiro de São Bento, com uma charmosa mistura de peças clássicas e contemporâneas nos 20 ambientes assinados por profissionais veteranos e novos talentos. Foi a primeira vez que o prédio construído em 1912 recebeu uma mostra de decoração

Fotos: Divulgação. 

Sucesso no Rio de Janeiro, a Casa NaToca, mostra de decoração infantil, desembarcou em setembro pela primeira vez na capital paulista. Com nomes estrelados como Marina Linhares e Paula Neder, o evento reuniu 100 profissionais – de arquitetos a artesãos – que desenvolveram o conceito “Botânico” em 28 espaços. 

Instalações

Fotos: Divulgação. 

Em abril, a Semana de Design de Milão reuniu lançamentos, exposições e instalações inesquecíveis. É o caso da comemoração de 50 anos da poltrona UP5&6, peça icônica de Gaetano Pesce, que ocupou a Praça do Duomo. Brasileiros como os irmãos Campana também marcaram presença no evento. Fernando e Humberto conceberam a instalação Sleeping Piles (Torres Dormindo) para a exposição Human Spaces, organizada pela Interni, na Universidade de Milão. 

Fotos: Ed Reeve e Mark Cocksedge. 

London Design Festival apresentou uma incrível seleção de instalações durante o mês de setembro. O evento, com mais de 400 participantes, deu atenção especial às montagens, que vão de obra de bambu projetada pelo arquiteto japonês Kengo Kuma a banco comunitário feito de restos de andaime e placas de madeira. 

Foto: Reprodução/Instagram. 

Na primeira semana de dezembro, a Semana de Arte e Design mudou a aparência de Miami. Uma das imagens mais divulgadas nas redes sociais foi a dos carros cobertos de areia enfileirados em Miami Beach. A obra teve assinatura do artista argentino Leandro Erlich. Veja outras três instalações. O design brasileiro também se destacou com lançamentos de produtos e o trabalho com referência às raízes amazônicas de Marko Brajovic. 

Exposições

Foto: Reprodução/Instagram.

Tarsila Popular levou, de abril a julho, 402 mil pessoas ao Museu de Arte de São Paulo, o Masp, número recorde para a instituição. Na mostra curada por Fernando Oliva, o popular se manifestou por meio de paisagens do interior e do subúrbio, da fazenda e da favela, povoadas por indígenas ou negros, personagens de lendas e mitos, repletas de animais e plantas, reais e fantásticos. Diante de tanto sucesso, a artista paulista, ícone do modernismo, mereceu ainda em 2019 a exposição Tarsila para Crianças, no Farol Santader, que se prolonga até 2 de fevereiro.

Foto: Darci Bastos. 

Considerado o principal mestre artesão do couro no país, o cearense Espedito Seleiro deu novos ares a poltronas emblemáticas da história do design, como a Xibô (2013), de Sergio Rodrigues. Esse e outros móveis de designers contemporâneos compõem “Ditos pelo Espedito”, mostra idealizada pelo empresário Luiz Fernando Dantas que passou por Teresina, no Piauí, pelo Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, e agora tem suas peças expostas na Passado Composto Século XX até 1º de fevereiro de 2020, também na capital paulista. 

Foto: Divulgação NYBG.

Nova York se rendeu a um de nossos maiores talentos da arquitetura moderna: Burle Marx (1909-1994), que ocupa o mesmo panteão dos renomados Lucio Costa e Oscar Niemeyer. No amplo terreno no Bronx, oitenta espécies de plantas tropicais se espalharam em jardins inspirados na obra do paisagista, na maior exposição planejada pelo Jardim Botânico daquela cidade para homenagear um artista. A mostra “Brazilian Modern: The Living Art of Roberto Burle Marx” aconteceu de junho a setembro na Big Apple.

Foto: Divulgação.

Depois de uma reforma de quatro meses, o Museu de Arte Moderna de Nova York voltou a receber o público, em outubro, em um espaço expositivo com mais 4 mil m². Agora, a instituição exibirá cerca de 2,4 mil obras do acervo por ano frente aos 1,5 mil itens anteriores. Nesta temporada, a arte brasileira sobressai na exposição “Sur Moderno: Journeys of Abstraction”, no terceiro andar, com exemplares da arte abstrata e concreta de nomes como Amílcar de Castro, Burle Marx, Hélio Oiticica, Ivan Cardoso, Lygia Pape e Willys de Castro.

Foto: Divulgação.

A exposição “Leonardo da Vinci – 500 Anos de um Gênio”, inaugurada em 2 de novembro, proporciona uma experiência interativa inédita no país. O local onde acontece a mostra também é uma novidade: o MIS Experience, unidade do Museu da Imagem e do Som na Água Branca (r. Vladimir Herzog, 75). Para o público brasileiro, é a oportunidade de conhecer a vida e o legado desse mestre multidisciplinar por meio de uma exclusiva galeria com projeções até 2 de março de 2020.

Publicações

Produzido por ocasião da exposição homônima e publicado pela Olhares, o livro Ruy Ohtake: o design da forma repassa a trajetória de um dos mais conhecidos arquitetos brasileiros, como designer de móveis, e conta com autoria dos curadores Fabio Magalhães, Marili Brandão e Priscyla Gomes e ensaio fotográfico de Ruy Teixeira. 

Pioneiro da arquitetura moderna no Brasil, Gregori Warchavchik incluiu projetos de interiores e de mobiliário em sua atuação, dois importantes elementos para consolidar a nova forma de morar na qual ele acreditava. Com base em um rico acervo de croquis e imagens de época, no ensaio fotográfico de Ruy Teixeira sobre peças originais e na análise histórica, o leitor de Gregori Warchavchik – Design e vanguarda no Brasil, da Editora Olhares, tem oportunidade de conhecer detalhes desse viés menos notório, mas igualmente vanguardista, de sua contribuição ao modernismo.

O jeito afetivo de decorar de Marina Linhares é o norte de Alguém passa por aqui e deixa alguma coisa. O livro, publicado pela Olhares, gira em torno da reforma de uma antiga casa abandonada na Serra da Bocaina e vai a campo para retratar o processo criativo da decoradora e sua busca por referências.

Poucas histórias são tão fascinantes como a de José Zanine Caldas (1919-2001). Com uma incrível capacidade de realização, ele reinventou continuamente seu ofício, tendo como protagonistas a madeira e o saber artesanal, e tornou-se um dos grandes nomes da cultura material brasileira no século XX. Em 2019, no ano de seu centenário, Zanine ganhou novo título, editado pela Olhares em parceria com a R&Company