“Arquitetura de exceção – o pavilhão do Brasil na Expo’70” revela aspectos pouco conhecidos dessa obra

Paulo Mendes da Rocha revê a maquete do Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka, no Japão.

Das obras de Paulo Mendes da Rocha, o Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka, no Japão, talvez seja a menos conhecida, mas não menos importante na trajetória do premiado arquiteto. Esse tema foi o escolhido pela Escola da Cidade para a exposição inaugural da Galeria de Arquitetura, em 27 de outubro, uma das poucas dedicada a exposições de arquitetura no país. O espaço, que contará também com uma livraria, está instalado no térreo da faculdade e chama atenção pelos grandes painéis de vidro de 30 m de comprimento que revelam seu interior. 

A mostra concentra documentos e a maquete do projeto vencido por Paulo Mendes da Rocha, aos 40 anos, num concurso público em plena ditadura militar. Contrariando o sombrio ambiente político do período, o edifício, que foi demolido depois da exposição, apresentava a continuidade das expectativas artísticas da década anterior. “O pavilhão, uma cobertura em concreto armado e alongado pelo desenho topográfico, uniu técnica e natureza, arte e política”, afirmou José Paulo Gouvêa, curador da exposição.

As pranchas apresentadas pela equipe do arquiteto no concurso estão expostas e também o projeto executivo de estrutura a partir de desenhos refeitos pela equipe curatorial, proporcionando ao público conhecer fôrmas, ferragens e o dimensionamento do edifício. Até 25 de janeiro, de segunda a sexta, das 10h às 20h, na r. General Jardim, 65.

Veja também a matéria publicada pela Folha de S. Paulo:

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2018/10/exposicao-recupera-historia-de-predio-demolido-de-paulo-mendes-da-rocha.shtml

Fotos: Divulgação.

Com fachada de 30 m de vidro, a Galeria de Arquitetura, na r. General Jardim, em São Paulo, é uma iniciativa da Escola da Cidade.

As pranchas apresentadas pela equipe do arquiteto no concurso chamaram a atenção de Paulo Mendes da Rocha.

Croquis originais e outros documentos completam a mostra.

O prédio construído em Osaka foi demolido com o fim da exposição no Japão, em 1970. A mostra na galeria ocorre até 25 de janeiro.