Confira nossa lista com itens de nomes relevantes do desenho autoral brasileiro

A safra de mobiliário lançada em 2019 apresentou modelos de diferentes inspirações, com o uso de materiais que vão além da tradicional madeira. O traço atemporal prevaleceu, tornando as peças dignas de brilhar ao longo da próxima década.

Banco Serpa, de Ronald Sasson

O móvel tem como inspiração o quadro Formas, do artista Ivan Serpa, obra que o iniciou na abstração geométrica e o levou a aderir ao concretismo. O banco assinado pelo designer curitibano brinca com as formas e os materiais: tubos de aço atravessam a base de MDF naval, como se rompessem a estrutura sólida. Em dezembro, a peça recebeu o prêmio Good Design Award na categoria mobiliário.

Chaise-longue Ava, de Guto Indio da Costa

A peça escultural criada pelo designer carioca encanta pela forma. De edição limitada e numerada, foi fabricada de imbuia reaproveitada e exposta na feira ICFF, em Nova York, seguindo depois para a casa de leilão PIASA, em Paris.

Cadeira Ella, de Jader Almeida

Projetada pelo designer catarinense para a Sollos, a elegante peça combina aço carbono e madeira maciça. Seus pés esguios fazem alusão à ideia de levitar. Em dezembro, a cadeira recebeu o prêmio Good Design Award, de Chicago, juntamente com a mesa de jantar Aris, também assinada por Jader.

Balanço Cariri, de Sérgio J. Matos

Fruto do encontro entre o designer mato-grossense e a empresa Lovato, a peça circular revestida de cordas se inspira nos cestos empilhados da Feira Central de Campina Grande, na Paraíba, estado onde Sérgio reside. Seu lançamento aconteceu durante a feira High Design, em agosto.

Sofá Oslo, do Estudiobola

Flávio Borsato e Maurício Lamosa criaram diversos produtos para a rede de lojas Tok&Stok, dentre eles, os da família Oslo. Seus módulos confortáveis e versáteis foram pensados para espaços menores e modulares, permitindo diversas composições de assento.

Mesa de jantar Touro, da Plataforma4

O coletivo formado por Amélia Tarozzo, Camila Fix, Flávia Pagotti e Rejane Carvalho Leite desenhou três modelos de mesa para a coleção Ela, da Lider. Dessas, destacamos a Touro, com tampo chanfrado e pés de formas cilíndricas posicionados assimetricamente.

Aparador Pele, de Roberta Banqueri

Com desenho leve para o corpo único frontal, traz a alusão a uma segunda pele que descama, possibilitando a abertura das gavetas. Fabricado pela Todo com uma sobreposição de multilaminado, tem corpo de placa de MDF e pés tubulares metálicos.

Poltrona Duna, do Estúdio Rain

Batizada Duna, a poltrona assinada pela dupla Mariana e Ricardo Inecco se estrutura nas próprias almofadas do móvel, remetendo ao informal e ao despojado. A linha, que contempla também sofá, foi lançada pela Breton, que reuniu 12 estúdios de design em sua última coleção, a Bossa Nossa.

Aparador Vão, F. Studio

O móvel de ferro, material muito presente no trabalho do trio de designers mineiros, cria uma série de composições suspensas num grande bloco, cujo uso da madeira reforça o caráter monolítico. Como na arquitetura de Lina Bo Bardi, o objeto é materializado em um volume suspenso para deixar o piso livre, estruturando-se em pórticos.

Bufê Taipa, de Alfio Lisi e Domingos Tótora

O paulista Alfio Lisi e o mineiro Domingos Tótora uniram esforços para uma nova parceria criativa, que resultou num móvel que desafia a fronteira entre o mobiliário e a arte. Feito especialmente para a Dpot, o bufê combina a geometria do desenho de Lisi com os painéis feitos artesanalmente por Domingos Tótora a partir de massa de papel Kraft reciclado, matéria-prima que se tornou símbolo de sua trajetória. A caixa retangular, revestida com lâminas naturais de jequitibá-rosa, compõe a estrutura e é sustentada por pés em formato de X.

Carrinho de chá Odessa, da Ovo

O estúdio comandado por Gerson de Oliveira e Luciana Martins lançou diversas peças no ano passado, mas certamente a mais inusitada delas foi o carrinho de chá Odessa, o primeiro do portfólio da marca. O móvel de delgada estrutura metálica e tampos de granito escovado preto explora a visualidade da roda, dois grandes círculos que se destacam. Seu nome faz referência à escadaria onde Sergei Eisenstein filmou a sequência icônica de O Encouraçado Potemkin, na qual um carrinho de bebê de grandes rodas, após ser perdido pela mãe, desce desgovernado os degraus.

Banco Reentrâncias, de Claudia Moreira Salles

Em mais uma de suas experimentações de materiais, a designer carioca surpreendeu ao combinar mármore travertino silver com madeira. Dessa linha, elegemos o banco Reentrâncias, mais um elegante móvel da designer carioca para o portfólio da Etel.