Maior mercado livreiro do mundo, o país asiático vive apogeu editorial e inaugura diversas lojas incríveis

Projetos de diferentes cidades chinesas assinados por talentosos profissionais. 

São 225 mil livrarias e 5,9% de crescimento no varejo de livros em 2018. Os dados chineses, divulgados recentemente pelo Publishnews, espantam quando comparados aos do Brasil, que sofre o auge da crise nesse setor. Motivados pela boa notícia, fomos conferir como são esses espaços e escolhemos sete deles. Contamos ainda a história da portuguesa Lello, na cidade do Porto, que se reinventou para não fechar as portas. Sim, em livros, nós acreditamos!

Formas geométricas e uma paleta predominantemente rosa e cinza compõem a Harbook, em uma área de Hangzhou que durante anos inspirou escritores, filósofos e poetas. Com assinatura do estúdio de Alberto Caiola, em Xangai, a livraria visa atrair a nova geração de leitores, com seus espaços personalizados tomados por arcos de aço, seu charmoso café e escultóricos móveis da marca escandinava Normann Copenhagen. Foto: Dirk Weiblen.

No Modern Media Group, prédio no centro de Xangai, a pop-up store da livraria Hauser & Wirth Publishers se distribui em três andares. O destaque do projeto do escritório Dongqi recai sobre o pavilhão central, com colunas de até 3,5 metros revestidas de madeira e acabamento de aço espelhado. O lugar tem como referência a sede da Hauser & Wirth, em Somerset, no sudoeste da Inglaterra. Foto: Raitt LIU.

Na fachada da Yan Ji You, na turística Hangzhou, uma espécie de cortina de ripas de madeira separa o exterior do interior da loja. Dentro, a estética se repete em todo teto, tendo como inspiração o movimento dos campos de trigo, a sombra dos lagos e a forma dos terraços agrícolas da região. O projeto de 2017 é do escritório Karv One. Foto: Dick.L/Reprodução ArchDaily.

O conceito da Call me MOSAIC (2017), no Cantão, parte da ideia de que o leitor tem interesses por vários assuntos. O projeto de Jason Guo, do coletivo TurtleHill Studio, explora prateleiras em formato de C que se expandem horizontalmente, enfileirando livros de temas correlacionados.  Foto: Jason Guo/Reprodução ArchDaily.

O recém-inaugurado prédio do escritório Shangai Tianhua Architectural Design promete ser um importante marco no novo centro do condado de Pingjiang, com sua fachada em formato de cristal. O espaço dispõe de uma livraria equipada com confortáveis espaços de leitura para serem usufruídos pelos clientes. Foto: Jianghe Zeng/Reprodução ArchDaily.

Também do escritório chinês Wutopia Lab, a Sinan Books: Shanghai Sanctum ocupa um dos prédios da região de Sinan Mansions, em Xangai, a maior cidade do país asiático. A arquitetura toma como inspiração o corpo humano e a mente, com os andares do empreendimento divididos por temas: subconsciente, coração, olhos e ouvidos, e cérebro. Foto: Reprodução/Wutopia Lab.

Prateleiras curvas revestem o pé-direito da Zhongshu (2018), em Xiam, antiga capital da China. Assinada pelo escritório Wutopia Lab, a livraria predominantemente branca tem nos livros os pontos de cor. Entre os corredores, estruturas de metal suspensas exibem as obras literárias e garantem atmosfera lúdica.  Foto: CreatAR Images.

Livraria Lello: cenários de Harry Potter reproduzem espaços da loja  

À beira da falência há quatro anos, a livraria Lello, no Porto, é um exemplo de reinvenção. E isso porque ela teria servido de inspiração para alguns cenários de Harry Potter. A autora, J. K. Rowling, morou no começo dos anos 1990 na cidade portuguesa, época na qual foi escrito o primeiro livro da série: Harry Potter e a Pedra Filosofal. Há quem veja semelhanças entre a arquitetura da Lello, inaugurada em 1881, às descrições da livraria fictícia Floreios e Borrões, da biblioteca de Hogwarts e até das escadarias encantadas do castelo de bruxos. O fato é que o lugar se transformou em um dos principais pontos turísticos da região e passou a cobrar 5 euros pela entrada – valor abatido caso o visitante faça alguma compra. Essa medida e os entusiasmados fãs da saga evitaram o fechamento de uma das mais belas livrarias do mundo. Fotos: Flickr – Porto Convention & Visitors Bureau e diegoperez74.