Abbraccio é a mais recente poltrona dos designers para uma galeria em Roma. Os irmãos ganharam também mostra em Goiânia

Poltrona Abbraccio, de Fernando e Humberto Campana, com assento de lã de cabra.

Inventivos, originais e alimentados pelo universo onírico, Fernando e Humberto Campana exibem, em Roma, suas recentes criações desenvolvidas para a Giustini /Stagetti. Por aqui, eles também marcam presença na galeria Hacibe Hanum, do Instituto Leo Romano, em Goiânia, espaço cultural no qual ganharam retrospectiva solo com móveis emblemáticos da carreira.

Para a galeria italiana, os irmãos assinam a coleção Notturno 1 (em exposição até 24 de novembro), composta de duas séries: Bactéria e Mórbido, ambas serão ampliadas em 2019. Na linha da experimentação que sempre seguiram, a dupla propõe tapetes fabricados de lã enrolada à mão e seda de banana, idealizados em colaboração com a marca Nodus, de Milão, e luminárias de folhas de latão perfuradas. Na série Mórbido, eles apresentam mais uma poltrona na qual o sentido do tato é aguçado. De formas arredondadas e com assento revestido de lã de cabra, a Abbraccio, como sugere o nome em italiano, parece querer nos abraçar.

 A mostra traz ainda uma seleção de desenhos inéditos de Fernando Campana: obras de movimentos atávicos e estruturas amorfas, cuja inspiração parece vir da mistura diversificada de culturas, idioma e arquitetura que coexistem na capital paulista. Fernando explica: “São Paulo é uma cidade cubista, com histórias sobrepostas que se emaranham. Nos meus esforços para abstrair a paisagem urbana e suas sequências tridimensionais, surgem meus projetos”.

Por aqui, a galeria Hacibe Hanum, do Instituto Leo Romano, inaugurado este ano em Goiânia, também reverencia a dupla brasileira mais famosa internacionalmente. Os 15 móveis selecionados ilustram a capacidade inventiva dos irmãos. Entre as peças, há exemplares pouco conhecidos do públicos e outros que pertencem a acervos importantes, como o do Museu de Arte Moderna (MoMA), em Nova Iorque, e o do Centro Georges Pompidou, em Paris. Na rua 131, nº 79, no Setor Sul, de segunda a sexta, das 14h às 18h, até 31 de janeiro.

Fotos: Divulgação, Instituto Leo Romano e Fernanda Toledo.

Tapete de lã e seda de banana Bactéria, de Fernando e Humberto Campana com a colaboração da marca italiana Nodus.

Na galeria Giustini /Stagetti, em Roma, a coleção Notturno 1 contempla poltrona, luminárias, tapetes e desenhos.

As cúpulas das luminárias de piso Bactérias parecem rendadas no latão.

Desenho da série Bactéria, por Fernando Campana.

Desenho da série Mórbido, por Fernando Campana.

A mostra Irmãos Campana, no Instituto Leo Romano, em Goiânia, reúne obras conhecidas e outras pouco vistas.