Assinados por grandes escritórios de arquitetura, projetos que propõem novos jeitos de morar

Edifícios mistos e multipropriedade com o conceito de casas suspensas em três estados: São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Os novos empreendimentos, recém-inaugurados e alguns em construção, propõem soluções de moradia conectadas às necessidades da vida atual.

Fotos: Divulgação. 

Em Curitiba, o recém-entregue Ícaro Jardins Graciosa leva a assinatura do paulistano Arthur Casas. O empreendimento abriga 21 residências, com luz natural, terraços e jardins individuais. São ao todo três categorias: Casas Suspensas, de 31 m², 459 m² e 549 m², Garden Duplex de 738 m² e Coberturas Penthouse de 535 m² a 840 m². Espaço gourmet, salão de festas, academia, lareira externa, playground e coworking são algumas das áreas comuns. O projeto ainda conta com a categoria Gold do certificado ambiental GCB Brasil Casa, por suas práticas sustentáveis, entre elas 15% de área verde, painéis fotovoltaicos no topo das torres e reúso da água da chuva. A paisagista Renata Tilli responde pelos jardins do complexo.

Também na capital paranaense, o AGE 360, assinado pelo Triptyque Architecture, terá 35 apartamentos de 200 a 560 m². Pretende estar entre os 20 prédios mais altos do país, inspirado nos arranhas-céus de Nova York e Emirados Árabes. Além disso, contará com jardins verticais, ambientes minimalistas e layouts flexíveis.

A rede W se instala no Brasil com o W São Paulo, um misto de hotel e residencial assinado pelo escritório de arquitetura Aflalo/Gasperini, a ser construído na Vila Olímpia, na capital paulista. Os pavimentos do 1 ao 22º andar serão destinados aos apartamentos, de 53 a 102 m², além de piscina, lounge, academia e salão de festas na áreas comuns. Já o hotel vai operar nos pavimentos superiores, onde ficarão também recepção, SPA, piscina e rooftop, no 40º andar. Os acessos das duas áreas serão independentes, localizados em ruas distintas.

O Surfland Brasil será um condomínio do tipo multipropriedade na praia de Garopaba, em Santa Catarina. O complexo vai de encontro ao conceito de economia compartilhada, no qual cada um dos proprietários do imóvel é titular de uma fração de tempo: durante 14 dias em duas etapas de sete, em momentos alternados do ano. Entre as áreas comuns está a Wavegarden Cove, uma piscina com ondas até 1,90 metro, perfeita para os surfistas. Quadras de tênis, pista de skate, restaurantes, pista de corrida, academia, yoga, spa e espaço kids estão entre as muitas atrações do empreendimento assinado pelo escritório Ímpar Arquitetura, sediado em Balneário Camboriú.

Na Vila Madalena, em São Paulo, o Harmonia 1040 será um edifício com assinatura do escritório Carvalho Araújo, com base na cidade portuguesa Braga e na capital paulista, com dois blocos independentes: um para lojas, escritórios e lofts, e outro para os apartamentos. Serão ao todo 21 unidades residenciais: 20 de 333 m² e uma cobertura de 664 m², todas com uma vista privilegiada do bairro Alto de Pinheiros. Uma piscina, sauna, quadra poliesportiva, salão de festa, sala de descanso e duas piscinas, entre elas uma raia de 25 metros, fazem parte dos quase 900 m² de área comum para os moradores. O projeto ainda conta com paisagismo de Rodrigo Oliveira, que exalta a diversidade de espécies brasileiras.