Feira Parte estreia novo modelo com três exposições sucessivas, de 23 de maio a 9 de junho

A Parte Feira de Arte Contemporânea, que acontece anualmente em São Paulo desde 2011, inaugura a Casa Parte na próxima semana. Segundo os organizadores, essa será uma experiência multicultural que reunirá obras, artistas, galerias, curadores e programação intensa de palestras, filmes, apresentações de dança e performances num casarão da década de 1970, desocupado há mais de dez anos, na av. Europa, 241, em frente ao MuBE e ao MIS.

Serão três exposições sucessivas, com recortes específicos: de 23 a 26 de maio, galerias e escritórios de arte convidam arquitetos e designers para a parceria; de 30 de maio a 2 de junho, participam espaços independentes, ateliês coletivos e grupos autogeridos de artistas; e de 6 a 9 de junho, a arte popular e a arte urbana tomam conta do evento.

Na exposição de inauguração, cada participante ocupará um cômodo da casa. E, por se tratar de um imóvel de dois pisos, designers de mobiliário e de interiores foram convidados a colaborar com a montagem dos ambientes. A Amma Projetos planejará, para a Tato Galeria, a área da escada e do hall dos quartos. “Estamos chamando de arquitetura efêmera. Destacaremos guarnições e rodapés com fita crepe azul e desenharemos móveis e luminária com o mesmo material”, afirma Caio Andreazza Morbin. Obras de três artistas mulheres estarão no espaço: Shizue Skamoto, Cynthia Leitão e Kika Goldstein.

Já a Lume Galeria ficará num antigo dormitório onde uma claraboia permite avistar o céu. Lá, exibirá os trabalhos mais recentes de Kilian Glasner, da série Corpos Celestes, que explora imagens do Universo. A Verve apresentará obras em várias linguagens numa sala íntima, com lareira e biblioteca. Os trabalhos estarão ainda em diálogo com três raros desenhos a lápis de Tarsila do Amaral.

Na segunda semana, o Marieta leva para a Casa Parte a intensa programação que costuma realizar em sua sede, na r. Dona Maria Paula, no centro de São Paulo. Um cineclube, shows, palestras e exposição de artistas residentes terão como temas centrais: Ecologia, Negritude, Sons da Cidade e Espaços Urbanos. O VÃO Espaço Independente de Arte ocupa uma suíte principal com obras dos artistas que integram o ateliê e de residentes. No sábado, 1º de junho, o fotógrafo Ivan Padovani se apresenta com a banda Discoteki no jardim do casarão.

No terceiro período, o evento finaliza com a Galeria Brasiliana, que exibe pinturas de Romero de Andrade, João Francisco, Benedito, Lorenzato e peças das ceramistas Marta e Julia. Na vertente urbana, a Choque Cultural transforma o lugar em experimentação com trabalhos recentes de Daniel Melim, Tec, Alê Jordão e Coletivo BijaRi. Para conferir a programação completa, acesse www.feiraparte.com.br.

Leia também