6 espaços de Casa Cor assinados por profissionais em quatro regiões do país

Se a cozinha já era popular entre os ambientes da casa, imagine agora nesta fase de isolamento social. Você pode estar feliz com a sua ou, ao contrário, desejando encarar uma reforma pós-pandemia. Para inspirar, elegemos seis projetos de Casa Cor do ano passado, que traduzem o ideal de conforto e funcionalidade.

Charme de casa de campo

Felipe Araújo.

Parte do Loft Essencial, na Casa Cor Ribeirão Preto, esta cozinha teve a convivência familiar como principal foco. Ocre, caramelo e bege cru compuseram a paleta, cores que remetiam à madeira natural, presente no teto e na marcenaria. Em vez de armários, a arquiteta Cacau Ribeiro optou por utilizar ganchos sobre a bancada para guardar e expor panelas e utensílios, deixando-os sempre à mão.

Integração total

Divulgação.

Esse foi o lema de Melina Romano para o Estúdio Hygge, na Casa Cor São Paulo. A palavra dinamarquesa que batizou o ambiente foi a inspiração máxima e significa bem-estar, proximidade e conforto. Foi traduzida na cozinha, completamente integrada com os outros ambientes do loft de 68 m², por meio da escolha de materiais cerâmica terracota sem rejunte no piso e tijolinho rústico aparente nas paredes.

Espaço para todos

André Nazareth.

Mostarda, azul-marinho, verde e vermelho se misturaram nos 65 m² projetados por Jean de Just para a Casa Cor Rio. A Cozinha Deca, com armários Ornare, contava com sala de jantar, lavanderia e área gourmet integradas. Essa última possuía uma ilha central, com pia. Cooktop, forno e coifa ficavam em uma das bancadas laterais do ambiente. Pintura no teto criada pela artista plástica Naiara Bandoli arrematava o décor.

Estilo industrial

André Nazareth.

Relaxar, pensar, interagir e conectar foram algumas das ações que inspiraram Leila Bittencourt na concepção do Loft Coral #Co.living na Casa Cor Rio. O espaço multifuncional, no qual os móveis podiam ser rearranjados livremente, estimulava a convivência. Vigas e tubulações presentes no prédio foram mantidas, e o estilo industrial foi reforçado na cozinha por meio dos tampos de pedra e paredes sem armários aéreos. A geladeira vermelha de estilo retrô e a marcenaria da bancada aqueciam o ambiente.

Planejada para quem entende

André Nazareth.

Pensado para uma chefe de cozinha francesa, o Estúdio HUM para Leroy Merlin, projetado por Paula Neder, em parceria com o Coletivo PN, tinha a área gourmet como destaque na Casa Cor Rio 2019. Paredes brancas e armários pretos compunham o espaço, que tinha desenhos no teto feitos pela ilustradora carioca Clode Imperial. A arquiteta apostou no conceito high-low, que mescla peças sofisticadas com itens mais acessíveis, para dar um ar de aconchego ao loft.

Cor com afeto

Jomar Bragança.

A arquiteta Regina Amaral mesclou tecnologia e memória afetiva na Cozinha Coral da Casa Cor Goiás. Os eletrodomésticos compunham o espaço junto de cestarias artesanais e de bonecos que fazem referência ao Pinóquio. Os 53 m² tinham como proposta ser um local de encontro, resgatando a cozinha como o principal núcleo social da casa. Para isso, a profissional optou por uma espaçosa ilha ao centro. Na lateral, uma mesa de oito lugares. A paleta quente tem o vermelho como tonalidade de destaque no teto e na marcenaria.