A reforma, planejada pelo arquiteto Rogério Shinagawa, priorizou circulação, luz natural e vista

Fotos: Evelyn Müller. 

O dúplex de 200 m², em Pinheiros, precisou de um ano para se ajustar aos desejos da família carioca que vive em São Paulo. A reforma, capitaneada pelo arquiteto Rogério Shinagawa, modificou a configuração da planta baixa. No primeiro piso, ficaram a cozinha e os três dormitórios ampliados. No segundo pavimento, integração total para receber os amigos para churrascos ou refeições mais formais. Confira os capítulos dessa história.

Fotos: Evelyn Müller. 

Capítulo 1: clientes

“O casal carioca mudou para São Paulo e comprou este imóvel em Pinheiros. Eles receberam a recomendação de meu trabalho por um amigo em comum. O apartamento era antigo, mas antes de reformá-lo, eles vivenciaram o espaço por um ano e sentiram o que tinha de ser modificado. Nosso projeto contemplou sala grande, integração dos espaços e valorização da vista, como era o desejo deles. Em meu trabalho, priorizo o verde, o espaço, a vista e a luz natural – um apartamento escuro não tem vida. Minha linguagem é minimalista sem ser fria.”

Fotos: Evelyn Müller. 

Capítulo 2: reforma

“O desafiador aqui foi organizar o layout do imóvel. A sala era pequena e ficava no andar debaixo. A antiga escada em formato de caracol diminuía ainda mais essa área, prejudicando a circulação. Desenhei a escada com chapa metálica perfurada no guarda-corpo para dar leveza e transparência. Essa obra requereu reforço estrutural porque cortamos parte da laje. Levamos a área social para cima, integrando a churrasqueira na lateral externa – a cobertura toda aberta limitava o uso em dias de chuva. Reconfigurei parte da piscina e o pergolado abrigou a sala de jantar. Nos quartos, faltavam armários e eles queriam mais espaço, por isso sugerimos a nova divisão. A suíte principal tinha a restrição do pilar de concreto, então eu acabei separando a bancada da área do chuveiro, roubando parte do quarto de empregada, o que melhorou a circulação do quarto.”

Fotos: Evelyn Müller. 

Capítulo 3: configuração

“No primeiro piso, fizemos uma cozinha aberta e funcional, com bancada, armários e despensa. O painel de madeira esconde o armário e o lavabo. A suíte é bem grande, com closet e bancada, assim como o quarto da filha. Na varanda do terceiro dormitório, alocamos o escritório. Revestimos o piso com madeira e, na parte da cozinha, com porcelanato, seguindo a mesma paginação. No pavimento de cima, o piso é de concreto e o mobiliário favorece a madeira, realçando o contraste de materiais e a sensação de texturas quentes e frias.”

Fotos: Evelyn Müller. 

Capítulo 4: décor

“Fiz várias reuniões com o casal para saber do que eles gostavam. Eles tinham conhecimento de alguns nomes do design nacional, como Sergio Rodrigues, mas apresentei novos nomes, como estudiobola, Ovo… Definiram comigo cores, tecidos e os tons da madeira. O canto de leitura no estar ganhou uma poltrona Mole e área da churrasqueira, um balcão na parte interna com janela camarão que se abre inteira. O sofá é do Jader Almeida, a poltrona da Carbono Design, luminárias do Fernando Prado e de Adriana Yazbek (junto da escada), banquetas do estudiobola e a mesa de jantar da Ovo. Embora os móveis sejam de madeira, procurei peças leves e vazadas para que a decoração fosse mais fluida.”