A 3ª edição da mostra de decoração inaugura no período da Semana de Arte e Design da cidade americana

Antecipamos aqui o ambiente decorado por Léo Shehtman, que nos concedeu uma entrevista exclusiva. Ele e Sig Bergamin vão compor o time de 20 profissionais de escritórios de diferentes nacionalidades, como o YoDezeen, da Ucrânia, o Moniomi Design e o Fanny Haim e Associados, dos Estados Unidos, e o Pininfarina, da Itália. Os espaços assinados ocuparão, de 2 a 21 de dezembro, os 2,4 mil m² do empreendimento Brickell City Center. “Nós pretendemos criar um centro que reúna arquitetura, paisagismo, arte e design de interiores e esteja na vanguarda da Art Basel Week”, afirmou Lucio Grimaldi, CEO da CasaCor Miami, em referência à feira internacional de arte que acontece na cidade, de 5 a 9 de dezembro.

Em sua terceira participação na CasaCor Miami, o arquiteto Léo Shehtman nos concedeu esta entrevista exclusiva.

Como será seu ambiente na mostra?

Meu espaço é multiuso, um lugar de convívio com sala, minicozinha e mesa de jogos em 40 m². Revesti as paredes de porcelanato que parece pedra, criando uma atmosfera despojada, e selecionei móveis de design brasileiro. O estilo é contemporâneo, com toques de cor, pois esse é um elemento decorativo muito valorizado por eles. Como contraponto, deixei a as instalações elétricas das luminárias aparentes, contrastando com a sofisticação e leveza das peças. A louça e os metais são da Deca, empresa que começa a entrar no mercado americano, os armários da Dell Anno e os móveis da América. As obras de arte escolherei na minha próxima ida a Miami.

 

O que você destacaria no espaço?

O móvel do bar foi feito com quartzos e o móvel de apoio, de madeira com portas de correr em treliça. As paredes em ângulo com porcelanato combinam-se as forradas com papel em tons de bege e marrom da Pormade. Tapetes e tapeçaria de parede são da By Kamy e fotografias, da galeria Chroma. Os revestimentos como piso, forro e todas as técnicas construtivas, ficaram a cargo da nossa maior parceira Miami Home Design.

 

Nessas três participações, você conquistou clientes por lá?

O cliente não reverte de imediato. CasaCor é um evento único e uma estratégia de marketing muito importante. Tenho feito trabalhos em Miami e vou para lá todo mês, percebo que a linguagem tem se tornado mais italiana, mais brasileira.

 

Qual sua percepção sobre a mostra americana?

Essa mostra tem conotação diferente, é menor do que a que estamos acostumados e está galgando espaço a cada ano. CasaCor Miami é um evento de arquitetura e arte, pois está inserida na Miami Art Basel, seu visitante também está interessado em ver essa seleção nos ambientes que visita.

 

Você nota diferenças entre o mercado daqui e de lá?

A forma de trabalhar é completamente diferente, os americanos são muitos exigentes com prazos, não há como usar o jeitinho brasileiro por lá.