A dez dias da abertura, antecipamos os ambientes que prometem ser destaque da 33ª edição, de 28 de maio a 4 de agosto, no Jockey Club

Poucos eventos nacionais movimentam arquitetos, designers e marcas como a Casa Cor. Não é para menos, a edição de 2018 da mostra paulistana recebeu mais de cem mil visitantes de diversas cidades brasileiras e apontou tendências para profissionais e entusiastas da área. Neste ano, a Casa Cor São Paulo pretende aumentar esse público com o tema Planeta Casa, dividido em três pilares: sustentabilidade, tecnologia e afeto. Inspiração de sobra em 78 ambientes, de lofts a casas completas, de bares e restaurantes a hotel. Selecionamos alguns cantos de diferentes profissionais para dar um gostinho do que está por vir.

Foto: Divulgação.

Após assinar a bilheteria da edição de 2016, o paulista Otto Felix retorna para sua segunda participação na Casa Cor. A imagem em 3D revela a entrada da casa de campo de 180 m² que abriga duas das muitas árvores presentes no Jockey Club de São Paulo. Rodeada por um espelho d’água, a construção é composta por vigas metálicas, que atuam como brises, e vidro. No piso, os simpáticos caquinhos aparecem em novo material: sobras de mármore Travertino.

Fotos: Reprodução/Instagram e Romulo Fialdini.

Há três anos longe da mostra paulistana, Pedro Lázaro assina agora o Coral Arte Hotel, no qual os hóspedes são a arte contemporânea e o design nacional e internacional. Móveis de Alvar Aalto (foto), Jorge Zalszupin e Zanini de Zanine dividem espaço com a peça Corpo vai e vem, de Ernesto Neto, uma instalação que flutua sobre a área do lobby. O espaço conta ainda com uma suíte máster, sala de jantar e closet.

Foto: Divulgação.

Em primeira participação, Felipe Hess acredita que a mostra pode servir como espaço de experimentações. O arquiteto elabora a Cucina Pietra, uma cozinha minimalista, com banquetas de Alvar Aalto como os únicos móveis soltos. Armários da S.C.A. revestidos de pedra cobrem as paredes do espaço que ainda dispõe de uma horta com vista para o Jockey.

Foto: Divulgação.

Leo Romano sempre traz diferentes temáticas para seus ambientes. Depois de um ano de hiato da mostra paulistana, o goiano retorna com o espaço Paredes Mágicas, cuja inspiração é a fantasia. Caixas de MDF empilhadas pelos 98 m² abrigam cozinha, quarto e banheiro. Na ambientação, peças de consagrados, como Oscar Niemeyer, Jorge Zalszupin e Claudia Moreira Salles.

Foto: Divulgação.

O jovem arquiteto Lucas Takaoka faz a sua estreia com um banheiro de 20 m². A área central dos lavatórios divide o ambiente, de um lado, o lounge de espera, e do outro, as cabines. A estrutura foi construída pensando na reutilização dos materiais, seja para reerguer o mesmo ambiente em outro local ou utilizá-los em outro projeto.

Foto: Reprodução/Instagram.

Depois de se destacar na edição de Ribeirão Preto, Eduardo Correia participa pela primeira vez da Casa Cor SP com o Bar do Jockey. Na arquibancada, o espaço de 50 m² tem vista privilegiada para o hipódromo e o skyline da capital. A ideia é propor uma reflexão sobre os impactos da cidade no meio ambiente.

Foto: Reprodução/Instagram.

Após um ano de descanso, Denise Barretto retorna à mostra com o Atelier do Morar. A arquiteta propõe ambientes integrados com design contemporâneo e peças de artes selecionadas pela própria Denise.

Foto: Divulgação.

O paisagista Roberto Riscala exalta a arte em seu jardim de 178 m². Espécies da nossa fauna nativa foram colocadas ao lado de revestimentos assinados por designers brasileiros como Zanini de Zanine. No fim da tarde, uma iluminação especial confere uma nova paisagem à Praça da Arte.

Foto: Divulgação.

Um espaço pensado para relaxar e respirar fundo. Essa é a proposta da arquiteta Ana Sawaia na sua primeira participação em Casa Cor, com a Saleta Pausa. Entre os 25 m², uma peça de mobiliário chama a atenção: a estante modular que o designer Paulo Alves lança durante o evento.

Foto: Divulgação.

Depois de uma estreia de sucesso na edição passada, a designer de interiores Naomi Abe apresenta o Living do Colecionador. Peças de arte e design ocupam o espaço, com obras de artistas como Di Cavalcanti, Flavinho Cerqueira e Ivan Navarro. A proposta do espaço é servir de local de contemplação para apreciar mobiliário, objetos, telas e esculturas.