Na 29ª edição da mostra, o edifício Touring, na Praça Mauá, recebe 44 ambientes decorados, um deles revela a paixão do arquiteto “forasteiro” pela capital fluminense. Descubra aqui quem é esse profissional

A construção projetada nos anos 1920 pelo arquiteto francês Joseph Gire já é por si só uma preciosa atração, com seu estilo eclético e elementos do art déco. Imagine agora esse espaço ambientado pelos mais talentosos profissionais do Rio de Janeiro. Sim, a Casa Cor Rio 2019, de 20 de agosto a 29 de setembro, pretende ficar para a história! Instalada no edifício Touring, no centro, a mostra de decoração mais colorida e despojada do país abre as portas na próxima terça-feira ao público, revelando tendências e a sincera paixão de um goiano pela cidade brasileira mais famosa no mundo.

No prédio principal, são três andares dedicados quase exclusivamente à arte de receber, uma vocação antiga do edifício. No terceiro andar, a varanda, com vista para a Baía de Guanabara e para o Museu do Amanhã, recebe um charmoso bar. Já o galpão anexo propõe apresentar como seria morar na região portuária. Dividido a partir do projeto de implantação assinado pelo arquiteto Mario Santos, concentra lofts e estúdios de 70 m² a 90 m², de um lado; e lojas e áreas comerciais, do outro. Ao fundo, estão o Wine Bar, Cozinha Gourmet, tradicional restaurante da mostra, e o Cine Lounge.  O espaço, que em décadas passadas era a porta de entrada da cidade para quem chegava de navio, será transformado, ao fim da exposição, no Mercado do Porto, um espaço gastronômico inspirado em modelos internacionais.

“Meu espaço é uma declaração de amor ao Rio de Janeiro”

Leo Romano

Neste depoimento, o arquiteto goiano fala de sua inspiração ao conceber um lounge.

O encontro do verde com o azul, ora do céu ora do mar, é a combinação inspirada nas cores da capital fluminense que o arquiteto goiano traz para o lounge Club Leo, em sua primeira participação na mostra carioca em parceria com a artista plástica Ieda Jardim. Ouça o depoimento do profissional.

De olho nas tendências!

Veja abaixo as 9 tendências apontadas pela equipe de imprensa da Casa Cor Rio

1. A casa como microcosmo

A busca por equilíbrio, que há tempos nos faz tomar escolhas conscientes em nossos hábitos de consumo pessoal, chegou à casa. Universo particular e extensão dos nossos corpos, ela abriga memórias, intimidades, afetos. É onde podemos ser quem somos e onde queremos manter o que nos traz bem-estar com toda a conectividade e praticidade que os recursos tecnológicos nos oferecem. E é por meio desse microcosmo que reproduzimos para o mundo, nossas relações e conexões.

2. Menos é mais

A máxima de Mies van der Rohe nunca pareceu tão atual. Prova disso são os espaços mais limpos com peças selecionadas não só pela estética, mas pelo seu valor simbólico. Nessa proposta, a ideia é privilegiar os objetos com história, valorizando a memória afetiva e o conforto visual.  Caso do Loft Premium, de Alexandre Lobo e Fabio Cardoso, Estúdio do Viajante (fotos 1 e 2), de Diego Raposo, e Sala da Colecionadora (foto3), de Marcia e Manu Müller.

3. Sustentável além das palavras

A NAU, de Duda Porto, e Casa do Bem, de Jorge Delmas, são exemplos de construções rápidas que usaram pouca água e quase não geraram resíduos. O PIERG 21, de Rodrigo Barbosa, emprega basicamente materiais sintéticos, tanto no deque como no mobiliário de fibra. E há ainda revestimentos e metais sustentáveis no banheiro Elementos, da Tripper Arquitetura, e no Lavabo Público, de Isabelle Cassani.

4. Verde, para que te quero

Plantas, muitas plantas. Elas estão em quase todos os espaços. No Jardim do Cais, de Sandro Ward, no Restaurante da Baía (foto 2), de Isabella Lucena, e na Varanda Deca (foto 1), de Mauricio Nóbrega, as palmeiras sobressaem. Há também as palmeiras ilustradas, presentes na entrada do Salão do Cais, de Paola Ribeiro, e num dos vitrais do ítalo-brasileiro Cesare Formenti (1874-1944). Destaque ainda para as kokedamas, técnica japonesa para fazer arranjos de plantas aéreas, no Docas Lounge, de Adriana Esteves e Mariana Junqueira, no corredor que leva ao Banheiro Elementos, da Tripper Arquitetura, e em formato gigante na Sala de Bilhar, de Cristiana e Mariana Mascarenhas.

5. Vivência floral

A natureza também surge florida e estampada em paredes e tecidos. Um recurso barato e criativo para repaginar a casa. Na Sala de Bilhar, Cristiana e Mariana Mascarenhas escolheram uma bela estampa com esse motivo para a cortina e um tecido com desenho de bambu para uma das paredes. No Estúdio HUM para Leroy Merlin, Paula Neder e o coletivo PN+ levaram as flores para o teto. E no Terraço RO+CA, do Studio RO+CA, as flores decoram a parede na arte de Ani Cuenca.

6. Momento de compartilhar

Para trabalhar, viver ou se divertir, os espaços privilegiam a convivência, como demonstram o Loft Coral #Co.living, de Leila Bittencourt, o Docas Lounge, de Adriana Esteves e Mariana Junqueira, o Archa Connect, do Arc Studio, e o PORTODOSNÓS, de Lao Design + Plantar Ideias, de São Paulo.

7. Hygge

A palavra dinamarquesa (lê-se hu-ga) não tem tradução. Arquitetos antenados, porém, investiram no conceito que alia bem-estar e conforto em ambientes que propõem um momento de pausa. Entram nesse contexto: Estar em Pausa (foto), de Miguel Capanema, Loja de Óculos, de Dorys Daher e Guilherme Pereira, Casa DOA, de Jacira Pinheiro, Wellness Loft, de Mônica Gervásio e Sala Shanti , de Bianca da Hora.

8. De um lado para o outro

Em tempos de mudanças constantes, mobiliário embutido e com pouca mobilidade não tem vez, como mostram o Loft Coral #Co.living, de Leila Bittencourt, o WineLiving, de Mario Costa Santos, e o Home Bazaar (foto), de Tiana Meggiolaro e Bia Mayrinck.

9. Ponto central

Esqueça as divisões óbvias e os móveis periféricos. Ambientações no centro do espaço, com a circulação acontecendo em seu entorno, estão permitidas. Entram nessa proposta: a Cozinha Gourmet, de Deise Maturana, o Salão do Cais, de Paola Ribeiro, e o Espaço de Fragrâncias, de Lia Lamego. Há também espaços centralizados por inteiro, como o banheiro do Estúdio do Viajante, de Diego Raposo, e o banheiro e a cozinha do Loft Premium, de Alexandre Lobo e Fabio Cardoso.