Starbucks aposta em projetos exclusivos para ter as mais belas cafeterias do mundo

A primeira loja da marca na Itália tem atmosfera retrô com bar para coquetéis, barril de bronze e cadeiras fabricadas pela Cassina.

Os fãs do Starbucks devem estar eufóricos com as recentes notícias sobre a rede norte-americana. Prezando pelo conceito que alia uma das bebidas mais consumidas no mundo ao design de alta qualidade, a empresa vem investindo em lojas que têm provocado filas de clientes nas portas.

Foi o caso, no mês passado, na inauguração da primeira cafeteria da marca na Itália, localizada num edifício de estilo gótico na Praça Cordusio, em Milão. O projeto, coordenado pela designer Liz Muller, contempla bar para coquetéis no mezanino, um barril de bronze de 6 m, forno à lenha e bancos e cadeiras estofados de couro, fabricados pela Cassina sob a supervisão de Patricia Urquiola.

Em Taiwan, o arquiteto japonês Kengo Kuma desenhou para a empresa um prédio feito com 29 contêineres reutilizados, cuja distribuição de módulos se inspirou nas folhagens irregulares dos cafeeiros. Kuma também planeja uma nova unidade em Tóquio, prevista para ser inaugurada no início de fevereiro. E tem mais: ainda este ano, Chicago estreia a maior Starbucks do mundo, ocupando um prédio de quatro andares com padaria e outras atações. Das unidades que já visitei, elejo como a mais bonita a de Fukuoka, no Japão, projeto também de Kengo Kuma que utilizou 2 mil feixes de madeira na construção. E você? Tem uma Starbucks favorita?

Assinada por Kengo Kuma, a unidade de Taiwan é composta por 29 contêineres reutilizados.

Em Bangkok, o teto dourado é o grande destaque do projeto, com curvas inspiradas nos terrenos onde o café é cultivado.

Prevista para ser inaugurada em 2019, a Chicago Reserve® Roastery, nome das lojas premium, será a maior unidade do mundo da Starbucks.

A fachada da loja em Sun Valley, Idaho, nos Estados Unidos, emprega madeiras de demolição. No interior, há uma foto doada por Ernest Hemingway.

Sobre trilhos suíços, há a primeira loja móvel da Starbucks. A unidade ocupa do segundo andar de um trem da companhia Swiss Federal Railways, a SBB.

Uma escultura cinética é a protagonista da sede de Honkong. A peça se move lentamente em círculos, imitando o movimento do café ao ser servido numa xícara.

Savannah, na Georgia, é conhecida como “cidade da floresta” por causa das árvores que se alinham às ruas de paralelepípedo. A loja da Starbucks não poderia ter instalação mais apropriada: árvores penduradas no teto.

Projeto de Kengo Kuma, a loja de Fukuoka, no Japão, exibe 2 mil feixes madeira que revestem as paredes e o teto.