O CARIOCA BRUNNO JAHARA PARTICIPA DO PROJETO QUE INICIOU NO RIO DE JANEIRO E SE ESTENDE A MAIS SETE PAÍSES

A cadeira Distrópica faz uma releitura dos contrastes de nosso país.

O projeto Cross Cultural Chairs pretende reunir oito cadeiras criadas por designers dos países mais povoados do mundo: Brasil, México, China, Nigéria, Rússia, Índia, Japão e Indonésia. A pesquisa resultará em livro e exposição no Museu de Design de Barcelona, na Espanha, a ser realizada em setembro. “Senti no Brasil o impacto de contrastes, entre florestas e concreto, pobres e ricos, felicidade e insegurança”, disse o curador italiano Matteo Guarnaccia. A primeira peça foi concebida no Rio de Janeiro com a assinatura de Brunno Jahara, que recorreu a técnicas tradicionais de encaixes de marcenaria. Confira abaixo a entrevista com o designer.

Como aconteceu sua participação no projeto?

O designer italiano Matteo Guarnaccia me contatou depois de realizar uma pesquisa de designers que representassem bem as características de cada país de origem, mas com uma linguagem internacional. A partir daí, em novembro do ano passado, fizemos essa imersão em pensar uma cadeira que sintetizasse alguns elementos do Brasil atual, sem perder também as referências históricas do nosso design.

Qual a ideia dessa peça?

Ela tem aspecto leve, mas conceito forte. Dialoga entre conforto e incômodo, belo e bruto, rico e pobre, enfim, um pouco dos contrastes que temos no Brasil. Matteo, o designer Dimitrih Correa e eu fizemos a cadeira com a ajuda da Oficina Ethos, no Rio.

Que materiais foram usados?

Madeira e metal. A estrutura de freijó ebanizado lembra a estética dos clássicos modernos brasileiros. A grade de metal representa um elemento de divisão e evoca sentimentos de segurança, mas também traz uma estética militar, fazendo referência à atual direção política e militar do novo governo. A junção traseira homenageia as barracas dos ambulantes, uma estrutura comumente usada na cidade por vendedores de rua. Representa também os cariocas, em uma maneira relaxada e quase improvisada.

A cadeira será comercializada?

Sim, deve receber uma versão mais comercial, em rede ou tecido, além de uma série limitada mais conceitual que irá para a exposição no Museu de Design em Barcelona.

A cadeira Distrópica foi exposta no final do ano passado no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro, durante o evento de discussão do projeto e seguirá para o Museu de Design de Barcelona.