Selecionamos 6 dos projetos premiados da última edição, realizada recentemente em São Paulo

Vitrine de tendências, o Prêmio Deca reúne anualmente arquitetos e designers de interiores, além de estudantes das áreas, de todo o território nacional. Muito badalada pelos profissionais, a festa, que anunciou os vencedores da 24º edição, aconteceu em 12 de novembro no Auditório Ibirapuera, em São Paulo e juntou pela primeira vez as categorias Estudantes e Profissionais. Veja nossos projetos favoritos.

A suíte master, idealizada pelo escritório do arquiteto baiano Nildo José, se consagrou na categoria Residencial na etapa Regional. O grande destaque do banheiro é a bancada de mármore brasileiro Calacata Paraná, suspensa do piso por uma viga metálica ancorada na parede e fixa à laje por uma fina barra. Para não pesar visualmente, o armário, com portas de espelho, também fica suspenso no teto. O gabinete de madeira laqueada segue o tom da cabeceira. Esquadria delicada e minimalista separa o quarto de duas cabines, revestidas com tijolo cerâmico: uma para o banho e outra para a bacia sanitária, de vidro fosco. Do lado do chuveiro, há um nicho de mármore Calacata Paraná.

O banheiro do espaço Refúgio da Casa Cor Minas se destacou na categoria Mostra na etapa Regional. A construção alongada, projeto do arquiteto mineiro Junior Piacesi, se integrava à floresta de eucalipto do Palácio das Mangabeiras, onde foi realizada a mostra em Belo Horizonte. Seguindo a filosofia do Slow Living, esquadrias metálicas e chapas de vidro foram utilizadas no fechamento e na segmentação dos ambientes, bem como nas claraboias, que também protagonizavam a iluminação natural. Na composição interna, chamava a atenção a diversidade de elementos que remetiam à natureza, a exemplo dos seixos rolados, pintados, que emolduravam o piso, da cuba de pedra sabão sobre a base de tronco de madeira, e da tinta empregada nas paredes e no forro do teto, que dava aparência de mármore.

No projeto do goiano Leo Romano, vencedor na categoria Residencial nas etapas Regional e Nacional, um spa, envolvido por um painel de ripas de madeira, integra o banheiro e o closet. O conjunto autônomo tem cabines de vidro separadas para o vaso sanitário e o banho, com dois chuveiros. O fechamento das unidades é feito por persianas.

Premiado na etapa Regional da categoria Mostra, o banheiro assinado por Marília Pellegrini na Casa Contêiner Cosentino, da Casa Cor São Paulo 2019, exibia paredes revestidas com Dekton branco com aparência de mármore. Uma folha de vidro fosco separava a área do banho do lavabo. Para aquecer o ambiente, a profissional usou madeira na bancada e como moldura para o espelho.

Evandro Melato e Pabricio Amaral de Carvalho venceram na etapa Regional da categoria Residencial com este banheiro integrado à natureza. Revestido de madeira no piso e fibra natural no teto, ele serve a um bangalô com spa num terreno em Cataguases, Minas Gerais.

A Sala de Banho, de Priscila Magno do Studio Pippa, para a Casa Cor Brasília de 2017, foi vencedor nas etapas Regional e Nacional da categoria Mostra. De estilo minimalista, o espaço de 78 m² reunia poucos elementos, com a banheira em formato ovalado. Cimento foi um dos poucos materiais utilizados. A bancada slim apoia a dupla de cubas e abriga debaixo dela um armário de madeira. Um jardim com seixos arrematava o conjunto que explorava o sensorial.