Abertos em 2018, sete museus com assinaturas de mestres da arquitetura mundial

MO Museu de Arte Moderna, do Studio Libeskind, inaugurado na capital da Lituânia. Foto: Hufton+Crow.

Os 50 anos do Museu de Arte Moderna de São Paulo, o Masp de Lina Bo Bardi, completados este mês, despertou o desejo de pesquisar sobre outras instituições traçadas por grandes nomes da arquitetura mundial. Descobrimos edifícios de cair o queixo inaugurados neste ano. É o caso do MO Museu de Arte Moderna, do polonês Daniel Libeskind em parceria com os escritórios do Architects e Baltic Engineers, aberto em 23 de outubro, na capital da Lituânia. Veja abaixo fotos dos projetos selecionados.

Um dos destaques do museu na Lituânia, projetado pelo Studio Libeskind, é a escada espiral em preto e branco, que conecta a galeria principal com o lobby. Foto: Hufton+Crow.

O japonês Kengo Kuma desenhou o V&A Dundee, primeiro museu de design da Escócia, às margens do Rio Tay. Camadas de concreto pré-moldado compõem a fachada, cuja arquitetura é inspirada nas montanhas escocesas. O prédio foi inaugurado em 15 de setembro e faz parte do Victoria & Albert Museum de Londres. Foto: Hufton+Crow.

No maior jardim da Holanda, o de Keukenhof, o escritório holandês KVDK Architecten concebeu o LAM – Lisser Art Museum no pátio do castelo. A arquitetura tira proveito da iluminação natural e se integra ao entorno.

O Museu Romanité, da arquiteta franco-brasileira Elizabeth de Portzamparc, em Nîmes, no sul da França, fica ao lado de ruínas romanas e faz um contraponto entre os prédios separados por dois mil anos de história. Inaugurado em 2 de junho, traz uma arquitetura contemporânea fluida, na qual os drapeados horizontais parecem levitar. Foto: Wade Zimmerman.

O escritório israelense Kimmel Eshkolot Architects desenhou o novo prédio do Museu de História Natural Steinhardt , na Universidade de Tel Aviv, em Israel, aberto ao público em julho. A fachada traz uma casca de madeira, simbologia à uma arca de tesouro que abriga valiosas espécies da fauna e da flora e combina espaços de exposição e pesquisa.

Os portugueses Álvaro Siza e Carlos Castanheira assinam o museu da Coleção de Design da Bauhaus, dentro do campus da Academia Chinesa de Arte, em Hangzhou. Blocos de arenito vermelho formam a fachada da instituição, inaugurada em abril.

O museu de Zhang ZhiDong, em Wuhan, na China, também foi projetado pelo Studio Libeskind e exibe fachada coberta de aço e em formato de arco, que parece flutuar. O desenho homenageia o passado industrial da cidade. Foto: Hufton+Crow.