Cores, estampas, móveis de família, churrasqueira e integração: detalhes que tornam a vida mais alegre dentro de casa

Fotos: Evelyn Müller. 

Integração tem sido a palavra de ordem em muitos projetos de interiores pelo país. Este apartamento, feito pela dupla carioca do Migs Arquitetura, não foge à regra e acrescenta cor, elementos industriais e decoração despojada à área social. O imóvel de 245 m² pertence a uma família do Rio de Janeiro – casal com três filhos –, moradores na capital paulista. Bons anfitriões e desejosos de manter a casa sempre animada, eles encomendaram duas cozinhas, uma para o churrasco e outra para atender às tarefas do dia a dia. Um espaço de home office também foi contemplado no living e seu isolamento é garantido quando se fecham os painéis envidraçados de correr.

Cores para refletir boas energias

Fotos: Evelyn Müller. 

“Volta e meia a gente faz teste de cor de tinta no escritório”, conta Adriana Valle, sócia de Patrícia Carvalho, no Migs Arquitetura, no Rio de Janeiro. O azul Aviação (Suvinil), escolhido para a ampla parede da sala do apê no bairro do Campo Belo, veio dessa pesquisa. “Ficou como um painel único, camuflando a porta de entrada e a do louceiro. As boiseries criam o contraste entre o clássico e o contemporâneo.” No hall do elevador, a cômoda de madeira, que já pertencia ao casal, se harmoniza com a gravura de Duda Carvalho, mesmo autor da fotografia atrás da porta. O aparador, também de madeira, concentra o bar, livros e porta-retratos. A obra de arte é de Kazuo Wakabayashi.

Decoração despojada se adequa à rotina dos moradores

Fotos: Evelyn Müller. 

Designer de produto, a dona da casa costuma fazer home office e precisava de um espaço só seu. As profissionais, em vez de isolá-la no quarto do casal, decidiram incluir o canto de trabalho no living, resguardando-o com portas de ferro envidraçadas. “Escolhemos esse elemento de toque industrial, cujo estilo o casal também se identifica”, diz Adriana. De frente a essa área, está a mesa circular, usada como apoio, que já existia no apartamento anterior. Ao lado dela, na extensão do que seria a varanda, o ambiente de estar reúne o sofá, que ganhou nova capa, dupla de cadeiras de palha, assinadas por Maria Cândida Machado (Interni), e poltrona clássica (Paschoal Ambrosio).  O alegre tapete arremata o conjunto, com almofadas estampadas de Adriana Barra e lisas da Trama Casa. O quadro é do artista Sued. “Elegemos a base neutra com piso de porcelanato cinza, iluminação em trilhos, fácil de acrescentar mais spots e mudar o foco, e decoração despojada. Esta não é uma casa para mostrar às visitas, mas para ser vivida”, diz Adriana.

Memória afetiva

Fotos: Evelyn Müller. 

Há várias peças que acompanham a família e foram aproveitadas pela dupla de profissionais. Exemplos: o baú na área da TV faz as vezes de mesa e a cadeira de balanço, outro ponto de destaque, assim como a luminária de tripé. “Para o casal, a sala deveria ser prática e gostosa, lugar para conviver com os filhos e reunir os objetos favoritos”, afirmam as profissionais. A farta iluminação natural dá o frescor necessário para a ambientação e permite o uso de cor com mais liberdade. O sofá (Carbono Design) recebeu revestimento de lona de caminhão, nas costas dele está o banco trançado (Olho Móveis). O arranjo de fotos na longilínea prateleira de chapa de metal ficou a cargo da proprietária, uma amante de fotografia.

Espaços de convivência

Fotos: Evelyn Müller. 

Fazer churrasco é um dos hobbies do proprietário e, para atender esse desejo, a área social recebeu uma cozinha própria para essa função. Ela é equipada com armários pretos (Elgin), fixados em paredes de tijolos, e separada do estar por portas de correr de esquadrias de ferro. O ambiente fica ainda interligado à cozinha do dia a dia. Do espaço de refeições (mesa da Velha Bahia com cadeiras Dpot e luminária da Lumini), é possível acessar a sala de TV das crianças pela porta de correr de seleiro com trilho aparente. A forração das paredes é de pinus, reforçando o conforto.

Área íntima em suave vibração

Fotos: Evelyn Müller. 

As escolhas de materiais e tonalidades dos quartos sugerem calmaria e aconchego. Os tons de azul prevalecem no do casal e no da filha. Já o rapaz, de 15 anos, elegeu o cinza como cor favorita (Cinza Prata, Suvinil). A madeira e a almofada vermelha quebram a monocromia.